segunda-feira, 19 de junho de 2017

Capítulo 6 - Infestação de Aranha

A Árvore Deku não era como um baiacu gigante, mas era pior. Tinha aranhas.

Linkle detestava aranhas. Tinha delas por toda parte dentro daquela maldita árvore. Mas eles precisavam mata-las. Era alguma aranha que estava fazendo aquilo. Mas uma aranha bem grande mesmo, que estava escondida em algum lugar da árvore.

Na sala principal tinha quatro passagens. Todas levavam para vinhas que davam pra escalar.

- Ai, agora já era. - Lamentou Linkle.
- Por que?
- Porque eu tinha estudado essa masmorra toda. O problema é que esta sala era muito diferente.
- Então voltamos a estaca zero. E eu nem sabia que tínhamos saído dela.
- Não pode estar tão difícil.
- Olha! Um baú!

Então eles finalmente perceberam que havia um baú enorme no canto da sala.
Link então abriu o baú e dentro havia um...
Tablet.
Calma, o que?
Eles tinha uma arquitetura antiga e dava pra prender no cinto. E mostrava mapas e coisas bem úteis para eles passarem daquela masmorra.
- Legal! - Disse Link.
- Ok, mas... Agora uma dúvida. Com quem fica?
- Comigo, fui eu que achei.
- Mas eu sou a inteligente aqui.
- Eu vi primeiro.
Uma hora depois...
- Calma, Linkle, você nem usa cinto.
- Mas...
- Mais nada. Fica comigo.
- Ok. Pra onde vamos então?
- Pelo que eu estou vendo aqui, a primeira saída dá numa aranha gigante, mas ainda não é o chefão. Passando por ela, encontramos uma chave que podemos usar para entrar na passagem do meio. Na passagem do meio passamos por umas 8 salas e depois chegamos em outra aranha gigante, mas ainda não é o chefão. Mas se formos pela última passagem chegamos na terceira aranha gigante que na verdade é o chefão.
- Então vamos por qual?
- Obviamente, pela primeira, aí depois pela do meio e por último na que tem o chefão.
- Ou podemos agilizar o processo.
- É, pode ser.

Chegando no chefão, Linkle percebeu que não devia ter vindo nessa missão.
Ela achou que essa tal aranha gigante não fosse tão ruim assim como ela pensava.
Como ela estava errada...
Imagine uma aranha gigante. Imagine agora que ela tem um olho. Imagine agora que ela tem uma armadura e que ela bota ovinhos e desses ovinhos saíam aranhinhas.

Era assim que era a rainha aranha: Gohma.